Presta atenção na ironia

Há vinte e um anos eu prego o mesmo velho e bom discurso: “Eu nunca, never, jamais ganho concursos, promoções e coisas do gênero”.

E tudo continuava assim, na mesma, – ou seja, nada de prêmios, nada de criatividade incrível, nada de nada que tendesse à algo do tipo – até que ontem, numa questão de segundos, todo meu conceito foi pro ralo.

Numa dessas buscas necessárias – me perdoem, estou de férias depois de um longo tempo sem ouvir falar delas – que fazemos pelo google, acabei descobrindo meu nome perdido em um link com iniciais assim “Vencedores do concurso…”. Meu coração parou, tive falta de ar por alguns minutos e imaginei se valia a pena acordar alguém da casa. As mãos tremeram, fiquei com taquicardia e achei que fosse desmaiar, mas passado o transtorno inicial (tenho uma leve tendência a aumentar as coisas) fui dar uma olhada no que se tratava. E aí, caros amigos, tudo mudou.

A minha frase, minha frase, foi escolhida entre as dez melhores para descrever o verdadeiro significado de um filme, que – vejam maior ironia ainda do destino – era nada mesmo que o In Wonderland, sim, Alice no País das Maravilhas.

E não, suas contas não estão erradas. O filme foi lançado há mais de um ano e o concurso foi na época de sua estreia, o que nos leva ao ponto principal de toda essa história. Eu, a oficialmente não vencedora de concursos, já ganhei um e, pasmem, nunca fui retirar o prêmio. (Ninguém precisa saber que eram ingressos pro filme – que eu já havia visto – uma camiseta e um DVD…era meu prêmio!humpf).

E não, não era sorteio, não era “dê RT e concorra”, nada disso. Minha frase, minha linda frase (da qual eu não tenho a mais remota lembrança do que se tratava) foi escolhida. Excluindo-se o fato de que provavelmente dez pessoas devem ter enviado alguma frase pro concurso, o fato é que eu, caros colegas, nunca mais poderei repetir meu velho discurso.

Preciso de um sinal mental que me alerte – e me lembre – que agora o que deve ser dito é “Eu nunca, never, em tempo jamais, ganho concursos, promoções e coisas do gênero… Exceto uma vez”.

E, afinal, ninguém – além de vocês – precisa saber que eu só descobri isso mais de um ano depois, e que por isso larguei pra trás um par de ingressos, uma camiseta e um DVD.

Anúncios

Nota de rodapé

Não, eu nao abandonei o blog (e nem pretendo fazê-lo).

Acontece que, para quem ainda não sabe, além desse espaço ganhei outro para me dedicar.

Finalmente criei o Mode Fabuleux, um blog para falar sobre Moda, Beleza, Style, coisas inspiradoras e tudo – ou quase lá – que a Moda abarca.

Eu, num blog de Moda? Pois é… me rendi oa ‘universo’, mas pretendo – e espero não estar sendo ousada demais – não ser apenas mais uma. Até porque criei o Mode Fabuleux com o objetivo de estudar, cada vez mais, sobre um assunto que me interessa. Um assunto que acima de tudo eu quero trabalhar, quero me dedicar cada vez mais. Então é mais do que natural que ele tenha uma cara toda minha, com minhas coisinhas, minhas reflexões, minhas pequenas e grandes idéias sobre Moda.

Até porque a Moda tem um espaço garantido no meu coração, mas outras tantas coisas também tem. Então, ficamos assim, eu uma viciada em páginas de internet terei o In Wonderland para assuntos gerais, o Mode Fabuleux para assuntos sobre Moda/Beleza e o Across the Mirror pra postar fotos fofas, apaixonantes e inspiradoras.

Muita coisa?

Bom, o que eu posso fazer se a garota de caleidóscópio teima em me atacar de vez em quando? ;)

Beijos,

Paulinha