Viva a revolução na Moda

São nessas madrugadas adentro, quando começamos a pensar em filosofias de vida, que textos como esse aqui debaixo acabam acontecendo. E, ainda bem que existem essas madrugadas e esses momentos para iluminar um pouco nossas cabeças!

Há tempos venho querendo falar um pouco sobre Moda aqui no blog. Porque sim, eu amo Moda e descobri isso graças a minha paixão (extrema) por imagem. É lindo ver como roupas, acessórios e muita, muita criatividade e paixão se transformam em Arte. Porque é nisso que acredito. Acredito em Moda como arte e principalmente como algo acessível. Porque Moda, para mim, não tem nada a ver com bolsas hiper caras e roupas “da marca X”; não, eu não gosto disso, não gosto desse olhar perdido em um mundo surreal. E não desmereço trabalho de estilista algum, porque sei que a moda como arte – que eu tanto defendo – tem seu valor e seu direito de ser assim. Mas convenhamos, desde quando é preciso sofrer com roupas que machucam, apertam e que mesmo assim são desejadas por milhares e milhares? Desde quando tenho que acordar e dedicar meu dia a “não borrar a maquiagem” que carrego no rosto desde quando levantei pela manhã? Desde quando preciso ser rica, badalada e uma”it girl” (nome mais feinho, né?) na vida pra estar na Moda, ou melhor, para gostar dela? Exemplos disso não faltam, infelizmente.

Ah, disso eu não gosto, nisso eu não acredito. Acredito naquela Moda que me satisfaça com minha roupas e minhas combinações bonitinhas, naquela Moda que não me obrigue a querer ficar pintada igual boneca o dia inteiro ou ainda que não se importe se em algum momento eu ficar com minha camiseta velha ao longo do dia. É disso que gosto. Tanto na passarela, quanto na foto, quanto no meu dia-a-dia.

Na onda dessa temporada de Moda que rolou nos últimos dias (vide Fashion Rio e São Paulo Fashion Week) fiz uma maratona pra acompanhar todos os desfiles e várias resenhas dos eventos. E achei muita coisa boa, muita gente que também olha com uma visão tão ou mais romântica que eu pra esse mundo. E é bom saber que existe gente assim, de carne e osso, e que talvez essa revolução na Moda não seja algo tão impossível de se conquistar, afinal.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Viva a revolução na Moda

  1. há uma extensa discussão sobre se a moda é arte ou não é. muitos dizem que não, porque moda é algo para ser consumido. porém, que artista faz quadros para não serem comprados? a diferença, então, seria a extensão da produção. o que também não faz muito sentido e acaba caindo numa discussão à la w. benjamin (“a obra de arte na época da reprodutibilidade técnica”). acho que a sua concepção de moda se aproxima muito com a minha, paulinha. de não sermos escravas de uma indústria, mas admirarmos o que é bonito ou inovador. durante muito tempo diziam que a arquitetura era a junção de todas as artes, era a possibilidade de agregá-las. acho que é isso o que a moda tem feito, traz conceitos da literatura, da música, das artes visuais e os agrega, gerando algo novo.

  2. Eu concordo com você. Não sou muito fã de moda, sou uma pessoa muito básica, mas acredito que ficar sofrendo com roupa apertada ou gastando muito com grifes é fútil e desnecessário. O importante é se sentir bem e com isso estar bonita! :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s