O Fenômeno Alice

Depois de meses de espera, finalmente pude ir assistir “Alice in Wonderland” de Tim Burton nos cinemas, devidamente armada com muita pipoca, refrigerente e a companhia do Di.

Antes de assistir ao filme tinha visto vários (e quando digo vários me refiro a uma infinidade mesmo) de blogs e sites antecipando o que vinha por aí, com a sinopse da história, além de fotos e curiosidades sobre a nova obra de Tim Burton. Bem, não que Alice tenha me decepcionado, até porque realmente o visual é fantástico e Helena Bonham Carter – apenas confirmando sua sempre bela interpretação – é uma Rainha Vermelha de cair o queixo, mas podemos dizer que realmente passei os mais de 90 minutos de filme esperando por alguma coisa que….não aconteceu. Valem créditos para a queda da menina no buraco e para o jogo de xadrez, mas mesmo não sendo uma releitura do clássico de Lewis Carroll, essa Alice já grandinha me deixou com a sensação de que alguma coisa perdeu-se no caminho…

Bom, não quero ficar me prendendo muito ao filme em si, até porque muita gente ainda não viu e não quero ficar decepcionando ninguém, mas achei interessante comentar aqui sobre como esse fenômeno “Alice” despertou uma avalanche de produtos, editorias, encontros, livros e inúmeras outras coisas nos últimos tempos.

Mistura de marketing e modismo:

A Swarovski em parceria com a Walt Disney lançou uma coleção de jóias inspiradas na obra, na qual os famoso cristais remontam o universo mágico de Alice. Anéis, colares e pingentes completam a coleção.

A Renner não ficou de fora e lançou uma camiseta bem fofa e coloridinha estampada com a personagem principal. A camiseta pode ser encontrada nos tamanhos P, M e G e custa R$49,00.

O livro de Lewis Carroll ganhou inúmeras versões…

Um desses livros ganha verdadeiro destaque pelas ilustrações de Camille Rose Garcia, ao recriar a pequena Alice como uma menina melodramática vivendo num universo gótico (Alice “emo” ?).

A edição de março da Elle Rússia trouxe um editorial inspirado no tema num visual super deslumbrante. Aqui dá pra conferir todas as fotos do ensaio.

ps: em outros post aqui do blog você confere outro editorial que foi inspirado no assunto

A marca americana Urban Decay lançou um estojo de maquiagem no qual suas 16 cores de sombra lembram algumas das cores encontradas por Alice no mundo subterrâneo. Cada cor (bem cintilante) leva o nome de algum personagem da história ou de algum detalhe do País das Maravilhas.

O estojo ainda acompanha dois lápis de olho e um primer de sombra da marca.

Ufa!

Isso foi apenas uma pequenina amostra da quantidade absurda de produtos lançados.

Se Alice não convence pelo enredo, as cifras arrecadas com tanta publicidade e com tantos produtos convencem de que a indústria cultural está mais viva do que nunca.

Ps1: Eu amo Tim Burton e ele continua sendo meu cineasta preferido

Ps2: Me inspirei nas aulas do Zeca pra esse post :P

Anúncios

Um pensamento sobre “O Fenômeno Alice

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s